Com aporte especial para sistemas de conectividade e gestão, BB anuncia R$ 103 bi para o Plano Safra 2017/2018

O Banco do Brasil anunciou esta semana que vai destinar R$ 103 bilhões de recursos para o Plano Safra 2017/2018. Uma parte do valor, R$ 1 bilhão, será ofertado por meio do Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro). A abrangência do crédito foi ampliada e inclui agora equipamentos de agricultura de precisão e de sistemas de conectividade para a gestão das atividades agropecuárias, entre as atividades financiadas.

O anúncio é um detalhamento do Plano Safra, divulgado aqui na Agronow. Segundo o BB, um dos agentes financiadores, a maior parte dos recursos, R$ 91,5 bilhões, será para o crédito rural aos produtores e cooperativas. Deste montante, R$ 72,1 bilhões serão direcionados para operações de custeio e comercialização e R$ 19,4 bilhões para créditos de investimento agropecuário. Já os R$ 11,5 bilhões restantes serão destinados às empresas da cadeia do agronegócio.

O BB comunicou também a redução das taxas em um ponto percentual para linhas de custeio, investimento e comercialização para a agricultura empresarial. O médio produtor rural terá direito à fatia de R$ 15,5 bilhões pelo Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural.
Já a agricultura familiar terá, pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), R$ 14,6 bilhões. Serão mantidas as taxas de financiamento de 2,5% a 5,5% ao ano. A linha de crédito Pronaf Mais Alimentos terá R$ 6,5 bilhões. O Programa Agricultura de Baixo Carbono terá R$ 1,5 bilhões em financiamento.

Outro R$ 1 bilhão será voltado para o Programa de Construção e Ampliação de Armazéns.
O Banco do Brasil estima aplicar R$ 700 milhões para operações de investimento pelo Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Moderfrota).
A cerimônia contou com a presença do presidente Michel Temer que, em seu discurso, ressaltou a importância do setor: “Nosso agronegócio nos estimula a superar a crise que herdamos”, disse o presidente Michel Temer.

Safra

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi, comemorou os resultados agrícolas e se mostrou otimista sobre a quebra de recordes. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou, ontem (dia 11) a previsão de que produção de grãos para a safra 2016/17 pode chegar a 237,2 milhões de toneladas, com aumento de 27,1% ou 50,6 milhões de toneladas frente a safra passada (186,6 milhões de toneladas). Os números são da 10ª estimativa da atual safra.

“Cada vez mais os números crescem”, disse o ministro. Ele acredita que a safra poderá chegar a 240 milhões de toneladas. “Esse é o tamanho da safra que o Brasil terá. São 113 milhões de toneladas de soja, 97 milhões de toneladas de milho e muito provavelmente a gente consiga chegar a 100 milhões de toneladas de milho. Recorde na agricultura brasileira.”
Para Maggi, o país deve fortalecer as exportações: “O principal negócio de um país é fazer negócio fora do país. É aí que vamos crescer”, disse no discurso. “O mercado não se faz dando beijinhos e dando abraços. O mercado se conquista na cotovelada e na butina. É assim que tem que ser feito. Claro que dentro das regras.”

EXPERIMENTE A PLATAFORMA AGRONOW GRÁTIS

Leia também:

Deixe seu comentário